Jornal de Pediatria Jornal de Pediatria
J Pediatr (Rio J)2017;93:420-7 DOI: 10.1016/j.jpedp.2017.04.004
Artigo Original
Early treatment improves urodynamic prognosis in neurogenic voiding dysfunction: 20 years of experience
Tratamento precoce melhora o prognóstico urodinâmico na disfunção miccional de origem neurogênica: 20 anos de experiência
Lucia M. Costa Monteiroa,, , , , Glaura O. Cruza, Juliana M. Fontesa, Eliane T.R.C. Vieirab, Eloá N. Santosc, Grace F. Araújoa, Eloane G. Ramosd
a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF), Ambulatório de Urodinâmica Pediátrica, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
b Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF), Serviço de Informática, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
c Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF), Departamento de Radiologia, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
d Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF), Departamento de Pesquisa Clínica, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Recebido 22 Agosto 2016, Aceitaram 04 Novembro 2016
Resumo
Objetivo

Avaliar a associação entre tratamento precoce e melhoria urodinâmica em pacientes pediátricos e adolescentes portadores de bexiga neurogênica.

Metodologia

Estudo observacional longitudinal retrospectivo (entre 1990‐2013) em pacientes com bexiga neurogênica e mielomeningocele tratados com base no diagnóstico urodinâmico. Avaliamos a evolução urodinâmica (complacência, capacidade e pressão vesical) e consideramos primeira melhoria urodinâmica em até dois anos como variável desfecho e encaminhamento precoce (primeira urodinâmica até um ano de vida) como exposição. Foi feita análise descritiva e multivariada com modelo de regressão logística.

Resultados

Entre 230 pacientes incluídos 52% foram encaminhados precocemente. A maioria tinha bexiga hiperativa com pressão maior do que 40cmH2O, complacência abaixo de 3ml/cmH2O e foi tratada com oxibutinina e cateterismo intermitente. Na evolução urodinâmica, 68% apresentou melhoria já no segundo exame com redução da pressão e aumento da capacidade e da complacência vesical. O percentual de incontinência e infecção urinária diminuiu ao longo do tratamento. O encaminhamento precoce aumentou 3,5 vezes a probabilidade de melhoria urodinâmica até dois anos em relação aos encaminhados após o primeiro ano de idade (CI95% 1,81‐6,77).

Conclusão

Tratar no primeiro ano de vida melhora o prognóstico urodinâmico de pacientes com bexiga neurogênica, triplica a probabilidade de melhoria urodinâmica em até dois anos. A atuação do neonatologista e do pediatra, ao reconhecer e encaminhar o paciente precocemente para o diagnóstico, é extremamente importante.

Abstract
Objective

To evaluate the association between early treatment and urodynamic improvement in pediatric and adolescent patients with neurogenic bladder.

Methodology

Retrospective longitudinal and observational study (between 1990 and 2013) including patients with neurogenic bladder and myelomeningocele treated based on urodynamic results. The authors evaluated the urodynamic follow‐up (bladder compliance and maximum bladder capacity and pressure) considering the first urodynamic improvement in two years as the outcome variable and early referral as the exposure variable, using a descriptive and multivariate analysis with logistic regression model.

Results

Among 230 patients included, 52% had an early referral. The majority were diagnosed as overactive bladder with high bladder pressure (≥40cm H2O) and low bladder compliance (3mL/cmH2O) and were treated with oxybutynin and intermittent catheterization. Urodynamic follow‐up results showed 68% of improvement at the second urodynamic examination decreasing bladder pressure and increasing bladder capacity and compliance. The percentage of incontinence and urinary tract infections decreased over treatment. Early referral (one‐year old or less) increased by 3.5 the probability of urodynamic improvement in two years (95% CI: 1.81–6.77).

Conclusion

Treatment onset within the first year of life improves urodynamic prognosis in patients with neurogenic bladder and triplicates the probability of urodynamic improvement in two years. The role of neonatologists and pediatricians in early referral is extremely important.

Keywords
Urinary incontinence, Neurogenic bladder, Urodynamics, Treatment, Kidney failure, Follow‐up
Palavras‐chave
Incontinência urinária, Bexiga neurogênica, Urodinâmica, Tratamento, Insuficiência renal, Seguimento
J Pediatr (Rio J)2017;93:420-7 DOI: 10.1016/j.jpedp.2017.04.004